Minhas imagens são reflexo da busca diária da poesia humana, da dúvida, dos encontros e gestos cotidianos.

 

Sou artista visual, fotógrafa e audiodescritora em atividade há mais de 20 anos. Das minhas pesquisas atuais, destacam-se:  as fotografias do #CORPOemcena, #aGravidadeÉoMistérioDoCorpo, as fotografias em movimento do projeto #HaikaiAudiovisual e as audiodescrições de #oqvcVÊéoqvcOUVE. Como educadora, ministro oficinas voltadas ao desenvolvimento do olhar e à leitura de imagens.

Trabalhos recentes: Fotografias + Mídias para n-1edições (2017-atual), Fotografia Still + Audiodescrição para curtas SPcine (2018) e Festival Líricas Paulistanas (2019), cobertura audiovisual da Bienal Sesc de Dança 2017 e diversos espetáculos de música e dança.

 

 

 

O fotógrafo é um dançarino (Flusser)

_______

São Paulo | Brasil

1975

   Artista visual, fotógrafa e audiodescritora. Na década de 1990, inicia pesquisa com diversas linguagens artísticas e em 1998 defende sua tese em fotografia e música, pela UNESP. A partir de 1998, retorna a São Paulo e passa a atuar em fotografia de espetáculo e estúdios fotográficos, paralelamente aos estudos musicais e ao trabalho multimídia no SESC/SP, onde permaneceu por 10 anos consecutivos. Participa de exposições coletivas e publicações nacionais e internacionais de artes visuais e poesia.

   Compõe quase sempre em séries que retratam um lapso de tempo. Tal ênfase no caráter serial faz com que em seus trabalhos possamos, muitas vezes, identificar o desdobramento das imagens no tempo e no espaço, como uma sucessão de imagens a serem projetadas. Em cada série que desenvolve estabelece regras fixas de composição, o que amplifica a coerência do conjunto contribuindo para a criação de uma espécie de narrativa visual.

   Outra forte característica é o uso de novas abordagens para a fotografia, tanto nos materiais e impressões, como nas proporções e instalações apresentadas. Combinando e recombinando, sempre que possível, o áudio + visual.

   De seus trabalhos recentes destacam-se a cobertura audiovisual da Bienal Sesc de Dança 2017, fotografia e mídia para n-1 Edições e espetáculos de dança como os de Vera Sala e Takao Kawaguchi (Japão).

   Em 2010, após concluir a tese “Mashup: o que você vê é o que você ouve”, muda-se para uma comunidade de 500 habitantes na Serra da Mantiqueira e passa a pesquisar os sons, as imagens e os movimentos da natureza através da linguagem do haikai. Após 5 anos de residência, cria o principal projeto ao qual se dedica atualmente, o Haikai Audiovisual.

   Em 2011, concebe sua primeira intervenção fotográfica num presídio, pelo 62º Salão de Abril de Fortaleza. Ano seguinte realiza a primeira curadoria em fotografia e organiza diversas exposições coletivas como curadora.

Realiza mais de 50 filmes de videoarte entre 2008 e 2012, quando começa a produzir os Haikais Audiovisuais. Com um projeto do MIS (Museu da Imagem e do Som de SP) atua por um ano na pesquisa desses haikais. Ministra cursos e palestras desde 2001 e há um ano reside em São José dos Campos, onde realizou a curadoria da “Semana da Fotografia 2014” e a exposição “Viagem em Círculo” (2015), no Museu Municipal de São José dos Campos. Em 2017 é artista/fotógrafa convidada do projeto “Corpo político, corpo sensível”, contemplado no edital Redes e Ruas 2016. Suas obras integram galerias online e coleções particulares.

   É autora da monografia “Mashup, o que você vê é o que você ouve” (2010).

Como professora ministra cursos, oficinas, palestras e aulas regulares desde 2001.

______

São Paulo | Brazil

1975


   Leticia is a brazilian japanese descendant photographer and visual artist. She holds a masters degree in “Sound and Image Creation through Electronic Mediums”. And has published and exhibited her work in several locations in and outside of Brazil. She is active in the areas of curation, exhibition development, photography editorial publication, audio-visual creations, poetry (Haikai) and artistic interventions.

   In 1990’s, she began the research on various artistic languages and in 1998 defended her thesis in photography and music, at UNESP. In 1998 she returns to São Paulo and operates in the field of stage and performance photography. In addition she works as an instructor of musical studies and multimedia at SESC / SP, where she remained for 10 consecutive years. She participates in national and international group exhibitions and publications of visual arts and poetry.

   Her recent work highlights the audiovisual coverage of the 2017 Bienal SEsc de Dança, photography and media for n-1 Edições and dance shows such as those by Vera Sala and Takao Kawaguchi (Japan).

   In 2010, after completing the thesis “Mashup: what you see is what you hear“, she moves to a community of 500 residents in the mountains in the country side of the state of São Paulo and starts to research the sounds, images and movements of nature through language of Haikai. After four years of residence, creates the main project that is currently focused, the Haikai Audiovisual.

   In 2011, she conceives her first photographic intervention at a prison in Fortaleza. Next year she holds her first work as a photography curator and after that organizes several group exhibitions.

She developed more than 50 video art films between 2008 and 2012, when she begins to produce the Haikai Audiovisual. With a MIS project (Museum of Image and Sound SP) she operates for a year in search of these Haikais. She lectures at academic courses and workshops since 2001.

    Since a year ago lives in São José dos Campos, where she held the curatorship of the “Photography Week 2014” (large photography festival – video) and other photographic iterventions of the city. Two of her works, “Traveling Circle“ (2015) and “Rotation“(2015) (video) are part of the permanent collection of the “Museu Municipal de São José dos Campos” (Municipal Museum of São José dos Campos, São Paulo). Her work has been exhibited at the “VII Festival Literário da Mantiqueira”, “3ª Biennale of Brazilian Arts in Brussels” (video), “Desvenda | SPA das Artes” (video), “62º Salão de Abril de Fortaleza” (video), ”Identidad 27 | Bienal Revisitada” (Cusco/Peru). And has been featured in publications such as “Revista Highlike – FILE”, “Revista Léptica” (Madrid), “Revista Bric-à-Brac” (Ucrânia) e na “Antologia IV Prêmio Literário Canon de Poesia”. Her work is also part of several online galleries and private collections. Leticia is the author of the thesis, “Mashup, what you see is what you hear” (2010).

   In 2017 she is an invited artist/photographer of the project "Political body, sensitive body", contemplated by Rede e Ruas 2016.

We present here the body of work deemed most relevant to the proposed project. For images and more information about these works, as well as a complete portfolios of the artists please see:

Behance / Instagram

  • Black Instagram Icon
  • Black Vimeo Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon

© 2017 Kamada

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now